Bolsonaro tem distensão abdominal; quadro segue estável

Segundo boletim médico que acaba de ser divulgado, Jair Bolsonaro teve um quadro de lentificação intestinal e distensão abdominal durante a madrugada.

Com isso, a equipe médica que cuida do presidente decidiu suspender a alimentação oral e introduzir a nutrição endovenosa.

Bolsonaro também foi submetido à passagem de uma sonda nasogástrica (um tubo que vai do nariz até o estômago), para facilitar a nutrição e a drenagem.

Autoridades e instituições que mais colaboraram na luta contra a corrupção no Brasil nos últimos anos estão cercadas. SAIBA MAIS

De acordo com o boletim, o quadro de Bolsonaro segue estável. Ele permanece sem dores, não teve febre ou qualquer disfunção orgânica.

Leia o boletim médico divulgado nesta quarta-feira:

“O Hospital Vila Nova Star informa que o Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, encontra-se no terceiro dia de pós-operatório, permanece sem dor, afebril e sem disfunções orgânicas. Evoluiu há 12 horas com lentificação dos movimentos intestinais e distensão abdominal, sendo submetido a passagem de sonda nasogástrica e introdução de nutrição parenteral (endovenosa). Os exames laboratoriais encontram-se estáveis. A reintrodução da alimentação por via oral será avaliada diariamente e ocorrerá no momento oportuno. Segue com medidas de prevenção de trombose venosa profunda e realizando fisioterapia motora. Por ordem médica, o paciente segue com visitas restritas.”

Comentários

  • solange -

    Os médicos disseram que à meses surgiu esse problema. Pergunto: porquê Bolsonaro resolveu operar somente agora, as vésperas do evento da ONU? Será que é para justificar sua ausência na ONU?

  • -

    Os médicos deveriam ter aproveitado a cirurgia e bloqueado o canal que liga o intestino grosso do presidente com a língua e o cérebro.

  • Regildo -

    Recomenda-se peidar mais !

Ler 108 comentários