Bolsonaro usa rede nacional de rádio e TV para fazer propaganda de seu governo

Presidente dedicou alguns segundos para lamentar as mais de 460 mil vidas perdidas durante a pandemia e passou o resto do tempo falando de como o Brasil está uma maravilha
Bolsonaro usa rede nacional de rádio e TV para fazer propaganda de seu governo
Foto: Alan Santos/PR

Em pronunciamento em rede nacional há pouco, Jair Bolsonaro voltou a fazer propaganda de seu governo. Dedicou alguns segundos para lamentar as mais de 460 mil vidas perdidas durante a pandemia e passou o resto do tempo falando de como o Brasil está uma maravilha.

O presidente destacou o resultado do PIB no 1º trimestre, a aprovação de projetos no Legislativo (independência do BC, Marco Legal do Saneamento, nova Lei do Gás e MP da Liberdade Econômica), a concessão de rodovias e aeroportos, e comparou os R$ 320 bilhões pagos via auxílio emergencial a 10 de anos de pagamentos do Bolsa Família.

Bolsonaro ressaltou os números da vacinação no país, como se fôssemos um dos países que mais imunizam no mundo (fake news, porque o número relativo à população total é o que conta) e a assinatura, ontem, do acordo de transferência de tecnologia para a produção de IFA da AztraZeneca pela Fiocruz.

“Sinto profundamente por cada vida perdida em nesso país”, disse Bolsonaro, ‘esquecendo’ que incentivou aglomerações e teorias contra medidas de isolamento social. Disse ainda que sempre defendeu preocupação igualitária para o vírus e o desemprego causado pela pandemia.

Terminamos 2020 com mais empregos formais que 2019. Somente nos primeiros quatro meses deste ano, o Brasil criou mais de 900 mil novos empregos, afirmou, destacando ainda que o Pronampe, aprovado pelo Congresso como programa definitivo, socorreu diversos setores da economia.

Só no 1º trimestre deste ano, a economia mostrou seu vigor, estando entre os países do mundo que mais cresceram.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.
Mais notícias
TOPO