Bolsonaro volta a sabotar vacinas

Bolsonaro volta a sabotar vacinas
Foto: Alan Santos/PR

O presidente Bolsonaro voltou nesta sexta-feira (22) a tentar sabotar a confiança da população nas vacinas contra a Covid-19.

“O que eu tenho observado é que ainda tem muita gente que tem preocupação com a vacina. E deixo bem claro: ela é emergencial”, disse o presidente, em conversa na saída do Palácio da Alvorada.

Na verdade, as vacinas não são emergenciais. Emergenciais foram os pedidos aprovados pela Anvisa, mas as mesmas vacinas ainda poderão ter no futuro registro definitivo no Brasil.

“Eu não posso obrigar ninguém a tomar vacina, como um governador um tempo atrás falou que ia obrigar. Eu não sou inconsequente a esse ponto. Ela tem que ser voluntária, afinal de contas não tá nada comprovado cientificamente com essa vacina ainda”, acrescentou o presidente.

Minutos antes, Bolsonaro havia dito: “Pessoal dizia que eu sou contra a vacina. Eu era contra a vacina sem passar pela Anvisa. Passou pela Anvisa, eu não tenho mais o que discutir, eu tenho que distribuir a vacina”.

Os pedidos de uso emergencial da Coronavac e da Covishield foram aprovados pela Diretoria Colegiada da Anvisa no último domingo (17) por unanimidade.

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que não tem medo de apontar os verdadeiros culpados pelas mazelas brasileiras.
Mais notícias
TOPO