Bom dia, Filippelli

Bom dia, Filippelli
Polícia Federal

Como registramos há pouco, o ex-vice-governador do Distrito Federal e suplente de deputado federal Tadeu Filippelli é alvo de operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), do MPDFT, por suspeita de receber propina para baixar impostos de combustíveis de aviação.

O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha também é alvo. Mandados estão sendo cumpridos em Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santos.

Filippelli assumiu em maio a cadeira de Celina Leão na Câmara dos Deputados, quando ela foi nomeada secretária de Esportes de Ibaneis. Em dezembro, Celina retomou o cargo para ajudar na eleição de Arthur Lira – estava na festa ontem também.

A investigação de hoje decorre da delação de Lúcio Funaro à Lava Jato.
Filippelli integrava o grupo do chamado ‘MDB da Câmara’, que tinha Michel Temer como líder, e de quem foi assessor especial da Presidência.

Em maio de 2017, ele foi preso no âmbito da Operação Panatenaico, que apurou superfaturamento nas obras do Mané Garrincha.

Abaixo, o flagrante da chegada da Polícia Civil e do MP à casa de Filippelli em Brasília.

Polícia Federal

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que tem coragem de fiscalizar TODOS os poderes
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO