Botafogo, paradinho na banheira

Para evitar ser acusado de tramar um golpe contra Michel Temer, Rodrigo Maia tem evitado conversas com Rodrigo Pacheco, presidente da CCJ, e com o relator Sérgio Zveiter, que é seu amigo.

Maia, o Botafogo das planilhas da Odebrecht, sabe que não pode dar um passo em falso sob o risco de virar alvo da ira do PMDB. Mas também sabe que crescem suas chances de subir a rampa do Planalto.

“O melhor que Maia faz é jogar parado para evitar impedimento. Fica paradinho na banheira, esperando a bola”, analisa um interlocutor do presidente da Câmara.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 2 comentários