Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Braga Netto aceitou medidas impostas por Bolsonaro, diz Renan

De acordo com o relator da CPI, o ministro adotou ações erráticas, sobretudo em relação à aquisição de vacinas, compradas tardiamente
Braga Netto aceitou medidas impostas por Bolsonaro, diz Renan
Foto: Marcos Corrëa/PR

Em seu parecer sobre os trabalhos da CPI da Covid, o relator do colegiado, Renan Calheiros (MDB-AL), pediu o indiciamento do ex-ministro da Casa Civil e atual ministro da Defesa, Braga Netto (foto), pelo crime de epidemia por ele ter dado aval às ações de Jair Bolsonaro desde o ano passado.

Segundo Renan, Braga Netto atuou como coordenador de operações do comitê de enfrentamento à pandemia durante “momentos essenciais” da crise sanitária brasileira. Entretanto, conforme Renan, o ministro adotou ações erráticas, sobretudo em relação à aquisição de vacinas, compradas tardiamente apesar da insistência de laboratórios como a Pfizer para fornecer, o quanto antes, os imunizantes.

“Em razão do cargo estratégico que ocupava e considerando os inúmeros desacertos do governo federal, que culminaram em centenas de milhares de brasileiros mortos e sequelados, é possível concluir que suas ações e eventuais omissões também influenciaram nesses resultados desastrosos”, disse Renan.

“A conclusão que se chega é que, além de não existir efetivo comando no Centro de Coordenação das Operações do Comitê de Crise da Covid-19, houve aceitação das medidas inadequadas e tardias tomadas pelo chefe do Poder Executivo Federal e pelo ministério da Saúde”, afirmou o relator, sobre a atuação de Braga Netto ao longo da pandemia de Covid.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....