Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Braga Netto: "Não houve ameaça"

"Em momento alguma a mensagem teve por objetivo desrespeitar o Senado ou o senadores"
Braga Netto: “Não houve ameaça”
Reprodução/TV Câmara/YouTube

Braga Netto disse nesta terça (17) a deputados federais que “não houve ameaça” a Omar Aziz ou à CPI na nota de repúdio publicada no mês passado.

“Com a comunicação oficial realizada, não defendemos pessoas. Não afrontamos autoridades ou instituições. Pontuamos a necessidade de respeito à honra das Forças Armadas”, disse o ministro da Defesa, a uma sessão conjunta de comissões da Câmara.

“Não houve ameaça. Em momento alguma a mensagem teve por objetivo desrespeitar o Senado ou o senadores, e nem a eles se referiu, como eu expliquei e conversei com o próprio presidente do Senado, e ele compreendeu perfeitamente”, acrescentou.

“Ao contrário: foi emitida uma resposta a um pronunciamento pontual considerado desrespeitoso e injusto”.

Em 7 de julho, o Ministério da Defesa divulgou nota de repúdio a declarações do presidente da CPI da Covid.

No texto, assinado por Braga Netto e pelos comandantes das Forças, a Defesa acusa Aziz de “desrespeitar as Forças Armadas” e “generalizar esquemas de corrupção” – “uma acusação grave, infundada e sobretudo irresponsável”.

Naquele dia, na CPI, Omar Aziz disse“Olha, eu vou dizer uma coisa: as Forças Armadas, os bons das Forças Armadas devem estar muito envergonhados com algumas pessoas que hoje estão na mídia, porque fazia muito tempo, fazia muitos anos que o Brasil não via membros do lado podre das Forças Armadas envolvidos com falcatrua dentro do governo”.

Leia também:

Braga Netto volta a negar ‘envio’ de ameaça às eleições de 2022

Braga Netto critica ‘prejulgamentos’ a militares envolvidos em ‘supostas falcatruas’

Braga Netto: nota de repúdio a Omar Aziz não foi ‘precipitada’

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO