Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Brasil está 8 anos atrás na pesquisa sobre genoma, diz Pazuello

Brasil está 8 anos atrás na pesquisa sobre genoma, diz Pazuello
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Em evento para lançar o programa Genomas Brasil, Eduardo Pazuello afirmou que o Brasil está oito anos atrás de outros países na pesquisa sobre terapia genômica.

“Já estamos atrasados. Grande parte do mundo já está há oito anos tratando de genoma e terapia genômica, e nós precisamos correr atrás do prejuízo.”

Mesmo com o atraso, o ministro da Saúde disse que o Brasil conseguirá criar um banco de dados com o mapeamento de 100 mil genomas de brasileiros em quatro anos. “Vamos ter o maior banco de dados do mundo para a gente ser o modelo desse tratamento”, disse.

Bolsonaro também disse que o Brasil será modelo na terapia genômica. “Agora, ele (Pazuello) dá um grande passo para chegar à elite do tratamento de doenças, através de projeto Genomas Brasil.”

 

Como mostramos, o governo pretende investir R$ 600 milhões com o programa para fazer um banco nacional com o genoma de 100 mil brasileiros. Os participantes do projeto são pacientes do sistema público de saúde com doenças raras, cardiovasculares, oncológicas e infectocontagiosas.

Segundo o secretário de Ciência e Tecnologia da Saúde, Hélio Angotti, o programa passará por um processo em que vários ministérios terão de propor uma normatização, para evitar vazamentos de dados.

“Esses dados são totalmente sensíveis, estamos falando de uma coisa que toca a essência do ser humano, a sua própria genética. São dados que precisam ser protegidos, e no planejamento estratégico do programa está prevista a necessidade de trabalhar na normatização, como proteger esse dados e trabalhar com eficiência. É uma questão que vai envolver o Ministério da Segurança Pública, da Justiça, da Defesa, questão de direitos humanos.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO