ACESSE

Brasil negocia para produzir vacina

Telegram

O Brasil está negociando para ter a possibilidade de se tornar um dos produtores da vacina para a Covid-19 que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford.

A empresa AstraZeneca, parceira de Oxford, anunciou ontem que já fechou dois acordos internacionais para a produção de 1,7 bilhão de doses e está em busca de outros países para a produção.

Até o momento, os acordos foram firmados com Reino Unido e Estados Unidos, além de grupos internacionais. A empresa informou que ainda há uma capacidade adicional de produção de 300 milhões de doses para se chegar ao objetivo inicial de 2 bilhões de doses.

“Já há negociações com diferentes governos de diferentes países, entre eles o Brasil”, disse ao Estadão a infectologista brasileira Sue Ann Clemens, diretora da Iniciativa Global de Saúde da Universidade de Siena e pesquisadora da Unifesp.

“Esta é uma oportunidade muito grande para o nosso país, não só no campo da pesquisa clínica, mas também na produção de imunizantes.”

Como noticiamos nesta semana, a vacina desenvolvida em Oxford será testada pelo Brasil. O Ministério da Saúde vai apoiar a iniciativa com 2 mil voluntários que ainda não tiveram contato com o novo coronavírus, no Rio e em São Paulo.

Leia também: Quais líderes estão se saindo bem na pandemia?

Comentários

  • Adriana -

    Maravilha! Na torcida pra dar certíssimo.

  • José -

    Isso a OMS não comenta!!

  • Fernando -

    Garanto que australopithecus evangelicus não vão querer tomar, só tomam cloroquina , capim e bíblia

Ler 25 comentários