ACESSE

Brasil pede aos EUA extradição de maior traficante de armas do país

Telegram

O Ministério da Justiça e Segurança Pública pediu ao governo dos Estados Unidos a extradição de Frederik Barbieri, o maior traficante de armas para o Brasil, preso no sábado em Miami.

O governo dos EUA requisitou então documentação complementar, que será encaminhada às autoridades americanas, segundo o ministério.

Nascido no Rio, Barbieri mora nos EUA desde 2012 e tem cidadania americana, o que pode dificultar sua extradição.

Ele é acusado de ter enviado 60 fuzis, avaliados em R$ 4,2 milhões e apreendidos no aeroporto do Galeão, no Rio, em 1º de junho de 2017 – na maior apreensão no país pelo menos desde 2007, segundo o Estadão.

“Foi criada uma força-tarefa e policiais do Rio chegaram a ir para Miami, onde ficaram uma semana investigando o brasileiro”, disse ao jornal o delegado Fabrício Oliveira, da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme). Essa investigação conjunta resultou na prisão do brasileiro, contou ele.

Segundo o delegado, na mesma operação foram apreendidos “pelo menos 40 fuzis” que seriam enviados ilegalmente para o Brasil.

Comentários

  • EDMAR -

    BOM, SE NAO FOSSE NA ERA TRUMP, QUE DEFENDE ARDOROSAMENTE AS ARMAS, DIRIA QUE ERA MELHOR SER PUNIDO LA MESMO! MENOS UM CUSTO E, PROVAVELMENTE, PUNIÇAO NA CERTA!

  • HJTAVARES -

    Essa extradição não dará certo. Por quê não o interrogam nos EEUU ou por vídeo conferência? Aqui, certamente vão dar a volta por cima e vão subornar o $TF e daqui a pouco o cara estará solto...

  • Luiz -

    O advogado dele tá torcendo e conta com isso, ´pois sabe que chegando aqui é questão de dias para ser libertado. Espero realmente que os EUA nos ajude não fazendo a extradição.

Ler 86 comentários