Bumlai X Schahin

José Carlos Bumlai se insurgiu contra as declarações do delator Salim Schahin sobre o empréstimo de R$ 12 milhões obtido pelo pecuarista para ajudar o PT e que nunca foi pago.

O dinheiro, como já tratamos aqui, saiu dos cofres do extinto Banco Schahin e, segundo Marcos Valério, teria sido usado para calar Ronan Maria Pinto sobre o assassinato de Celso Daniel.

Salim não foi tão longe quanto Valério, mas comentou que haveria uma percepção de que o apoio a Bumlai significaria uma contrapartida de Lula para que o grupo conseguisse o contrato de afretamento pela Petrobras do navio-sonda Vitória 10.000, operado pela Schahin.

Bumlai foi aconselhado por Lula a não falar, mas o advogado Arnaldo Malheiros Filho classificou as declarações de Salim como absurdas. “Acho um absurdo que se aceite uma delação de quem diz que ‘alguém ouviu’ alguma coisa”, disse ao Estadão.

O racha entre Bumlai e Salim deve ser explorado ao máximo pela Lava Jato.

Veja mais em:

No rastro das offshores

Outro contrato da Schahin: US$ 1,5 bilhão

Propina sem amarras

Schahin e as taxas da propina

Exclusivo: O contrato de US$ 3,6 bilhões da Schahin

Faça o primeiro comentário