ACESSE

“Buscamos efetuar a prisão, mas o procurado preferiu reagir atirando”

Telegram

O miliciano Adriano da Nóbrega, morto neste domingo durante operação da polícia, vinha sendo monitorado pela polícia, que conseguiu chegar ao paradeiro dele no município de Esplanada, interior da Bahia.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado, a operação da madrugada de hoje teve o apoio operacional do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar.

Ainda de acordo com a secretaria, Adriano reagiu quando foi localizado e efetuou vários disparos contra os agentes.

“Procuramos sempre apoiar as polícias dos outros estados e, desta vez, priorizamos o caso por ser de relevância nacional. Buscamos efetuar a prisão, mas o procurado preferiu reagir atirando”, disse o secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa.

Leia também:

Miliciano ligado a gabinete de Flávio é morto em operação da polícia

Basta de atritos com Bolsonaro. LEIA AQUI

Comentários

  • Eduardo -

    Cuidado Queiroz. Vai chegar a sua vez !

  • Orlando -

    Meu Deus, voltamos a assistir histórias escabrosas de queima de arquivo iguais à que ocorreu com o petista Celso Daniel. Quem esperava que isso voltasse a acontecer?

  • Fernando -

    Alguém, mesmo um petista ameba, acha que esse cara seria preso sem reação!? Ora, ora, quem morreu quietinho foi o Celso Daniel.

Ler 50 comentários