Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Butantan: Coronavac é segura e eficaz para todos, inclusive idosos

Butantan: Coronavac é segura e eficaz para todos, inclusive idosos
Foto: Breno Esaki / Agência Saúde

O Butantan publicou nota nesta terça (25) a respeito do estudo preliminar do grupo do pesquisador Julio Croda sobre a eficácia da Coronavac em idosos.

O estudo, ainda não revisado por outros cientistas, foi objeto de reportagem do Estadão e também de post em O Antagonista.

A pesquisa encontrou eficácia de apenas 28% da vacina do Butantan em maiores de 80 anos. Os autores recomendam priorizar vacinas de outros laboratórios para pessoas dessa faixa etária.

Leia a nota do Butantan:

“O Instituto Butantan afirma que a vacina Coronavac está associada à queda de internação e mortalidade de idosos por Covid-19, segundo estudo divulgado.

É importante esclarecer que nenhuma vacina é barreira para a infecção pelo vírus Sars-Cov-2, mas reduz expressivamente o risco de uma pessoa ter a doença, evitando, sobretudo, quadros graves, hospitalizações e mortes.

Estudos realizados por pesquisadores do Brasil, dos Estados Unidos e da Espanha demonstraram que a aplicação da CoronaVac, vacina do Butantan contra a Covid-19, levou à queda na internação e nos óbitos por SARS-CoV-2 de pacientes idosos, inclusive em contextos onde predomina a variante P.1 do novo coronavírus (cepa amazônica).

O conjunto de dados obtidos nos testes clínicos de fase 3 realizados no Brasil com 12,5 mil voluntários, sob coordenação do Butantan, confirmam que a resposta imunológica e a segurança da vacina no grupo de maiores de 60 anos são semelhantes à verificada no grupo de 18-59 anos, o que sustenta a extensão de indicação de uso do imunizante em idosos, prevista em bula e aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Segundo o artigo “Estimativa do impacto inicial da imunização contra Covid-19 em mortes entre idosos no Brasil” [outro estudo preliminar e ainda não revisado por pares] a escalada da vacinação entre idosos no país está associada a uma queda considerável na mortalidade desse público na comparação com pessoas mais jovens.

A vacina se mostrou segura e eficaz, com indicação de uso para toda a população adulta, incluindo os idosos.

Assim como ocorre com outras vacinas – a exemplo do imunizante contra a gripe – a resposta imunológica pode ser menor entre as pessoas mais idosas. Isso não quer dizer que elas estejam menos protegidas contra a doença,

No entanto, os idosos correm maior risco de agravamento pela infecção e, por isso, a vacinação com as duas doses é fundamental para completar o esquema vacinal”.

Leia tambémChile calcula eficácia da Coronavac em 89% contra casos graves e 80% contra mortes

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO