Butantan pode exportar Coronavac se Ministério da Saúde não quiser, diz Dimas Covas

Butantan pode exportar Coronavac se Ministério da Saúde não quiser, diz Dimas Covas
Reprodução/Governo do Estado de São Paulo/YouTube

O diretor do Butantan, Dimas Covas, disse nesta quarta (27) que o instituto pode exportar doses extras da Coronavac se o governo federal não quiser comprar.

“O Butantan tem compromisso com outros países (…) e, se o Brasil declinar desses 54 milhões, vamos priorizar os demais países com os quais nós temos acordo”, disse Covas, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

O instituto tem contrato com o governo federal para fornecer 46 milhões de doses, com a possibilidade de adicionar outros 54 milhões de doses. É a esses 54 milhões que Covas se referia.

Covas citou a Argentina como potencial cliente das novas doses.

Leia mais: Enquanto dezenas de países do mundo já iniciaram a vacinação contra a Covid-19, o Brasil patina entre duas vacinas.
Mais notícias
Mais lidas
  1. "Mãe"

  2. "Lockdown imediato, nacional, de 21 dias"

  3. Moro: "Para a frustração dos corruptos e de seus amigos"

  4. Vaza, Guedes

  5. "O BOBO DA CORTE"

Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 73 comentários
TOPO