Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Butantan responde a pergunta sobre Coronavac com PowerPoint da Anvisa

Butantan responde a pergunta sobre Coronavac com PowerPoint da Anvisa
Foto: Governo do Estado de São Paulo

O Butantan respondeu a um pedido de informações sobre a Coronavac com uma apresentação de PowerPoint da Anvisa.

Em 23 de dezembro de 2020, O Antagonista pediu ao Butantan, via Lei de Acesso à Informação, os dados sobre a fase III dos ensaios clínicos da Coronavac.

Nesse dia, Dimas Covas disse ter sido atingido “o limiar da eficácia que permite solicitar uso emergencial, no Brasil ou na China”. Estava previsto para a ocasião o anúncio da eficácia da Coronavac, o que não ocorreu.

Em 29 de janeiro, a Secretaria da Saúde respondeu ao pedido – com uma apresentação de PowerPoint de autoria da Anvisa.

Reprodução/Anvisa via Secretaria da Saúde de São Paulo
Trata-se da mesma apresentação usada pela gerência-geral de Medicamentos quando recomendou a autorização para uso emergencial da Coronavac, em 17 de janeiro.

Como a Anvisa é uma agência do governo federal, O Antagonista fez novo pedido de informação, repetindo um dos requisitos: “Dados sobre a eficácia da Coronavac, que o diretor Dimas Covas disse nesta quarta (23.dez.2020) em coletiva de imprensa terem atingido o ‘limiar’ para aprovação”. O novo pedido reiterou a solicitação de apenas documentos datados de 23 de dezembro ou antes.

A Secretaria da Saúde, mais uma vez, enviou o PowerPoint da Anvisa de 17 de janeiro.

O Butantan não respondeu aos nossos questionamentos.

No mesmo 23 de dezembro em que Dimas Covas anunciou o “limiar da eficácia”, o diretor do Butantan acrescentou que a Sinovac havia solicitado não divulgar o número exato. Isso permitiria a unificação dos dados da vacina em diferentes países. No dia seguinte, pesquisadores da Turquia anunciaram uma eficácia de 91%.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO