ACESSE

Cabral admite ter recebido propina de cervejaria

Telegram

Sérgio Cabral admitiu hoje a Marcelo Bretas ter recebido propina do empresário Walter Faria, dono do Grupo Petrópolis, além de caixa dois para ao menos três campanhas eleitorais, informa o UOL.

Segundo o ex-governador do Rio, a propina –cujos valores não foram revelados– foi paga pela empresa por intermédio do seu principal operador financeiro, Carlos Miranda.

Em delação premiada, Miranda já tinha dito ao MPF que o Grupo Petrópolis –por meio da Cervejaria Itaipava, que compõe o conglomerado de empresas– pagava mesadas de até 500 mil à organização de Cabral em troca de benefícios fiscais.

Faria, até o momento, não se pronunciou sobre o caso.

Este professor recomenda: "Fechem o MEC." Leia mais

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 17 comentários