Cabral e CSA denunciados

O Ministério Público do Rio de Janeiro apresentou ação de improbidade administrativa contra Sérgio Cabral. A acusação é que, quando governava o Estado, Cabral autorizou ilegalmente o funcionamento do alto-forno 2 da CSA.

A denúncia envolve, ainda, Arthur Bastos, ex-secretário estadual da Casa Civil; Marilene Ramos, ex-secretária de Meio Ambiente e atual diretora do BNDES, e a CSA.

Os procuradores pedem a cassação dos direitos políticos dos denunciados por oito anos. Já para a siderúrgica da ThyssenKrupp, as penas propostas são a proibição de novos contratos com o poder público e a indenização por eventuais danos à população.