Cabral e Orlando Diniz viram réus na Jabuti

O juiz Marcelo Bretas acolheu a denúncia do MPF contra Sérgio Cabral e Orlando Diniz, presidente afastado da Fecomércio, alvos da Operação Jabuti.

Segundo o MPF, Diniz “valeu-se de esquema de lavagem de dinheiro” comandado por operadores de Cabral para dissimular a origem de pelo menos R$ 3 milhões.

Diniz também empregou funcionários fantasmas (jabutis), bancados com recursos do Sistema S. Eles, na verdade, prestavam serviços a integrantes da quadrilha de Cabral.

O Antagonista espera que Diniz também seja investigado pelos repasses de quase R$ 200 milhões a grandes bancas de advocacia com atuação em tribunais superiores.

O escritório de Roberto Teixeira, advogado e compadre de Lula, foi o maior beneficiário, tendo recebido mais de R$ 68 milhões.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 4 comentários
  1. Apenas para que não caia no esquecimento: Quando é que vão estourar essa “Caixa Preta” chamada Sistema S ? Isso é outro “Buraco Negro” a sugar recursos bilionários sem qualquer tipo de controle.