Cada vez mais longe do impeachment

Governo e oposição fizeram um acordo: trocou-se a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2016, sem que Dilma Rousseff possa deduzir os 20 bilhões de reais destinados para o PAC, pela aprovação da alteração da meta fiscal para este ano (a medida do absurdo é que já estamos em novembro).

A oposição saiu dizendo que “tirou o cheque em branco das mãos do governo” em 2016, mas quem ganhou foi Dilma Rousseff. Com a aprovação da alteração da meta fiscal até o fim do ano, ela não poderá mais ser processada por atentar contra a Lei de Responsabilidade Fiscal, o que configura crime de responsabilidade.

Como o Congresso também já deu sinal de que aprovará as contas de 2014, apesar de elas terem sido rejeitadas pelo TCU, estamos cada vez mais longe do impeachment.