Cadê o resto?

Cadê o resto?
Mansão de Flávio Bolsonaro em Brasília (Adriano Machado/O Antagonista)

Rodrigo Rangel, da Crusoé, fez uma série de perguntas sobre a compra da mansão de Flávio Bolsonaro, revelada com exclusividade por Claudio Dantas, de O Antagonista:

“Depois de ‘Cadê o Queiroz?’, uma nova pergunta se impõe: ‘E os R$ 1.780.000?’. O registro oficial da aquisição da mansão diz que Flávio Bolsonaro arcou com R$ 2.870.000 em recursos próprios, mas ele só transferiu R$ 1.090.000. E a diferença?

Os envolvidos na transação podem até dizer que o valor ainda está em aberto (possivelmente é o que vai acontecer), mas por que isso não consta da escritura? Excesso de confiança entre as partes?

Talvez um novo relatório do Coaf seja necessário para dirimir mais essa dúvida…

Observem que na nota divulgada pelos advogados do vendedor não está escrito textualmente que Flávio ainda ficou devendo uma parte. É um detalhe que pode passar despercebido para muitos, mas importa bastante.”

Assine a Crusoé e O Antagonista +, que fazem perguntas e dão respostas.

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que tem coragem de fiscalizar TODOS os poderes
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO