CAIXA-PRETA DO BNDES: Pimentel classificou até como 'ultrassecretos’ documentos sobre empréstimos do BNDES

O medo de expor os absurdos envolvendo a liberação de empréstimos do BNDES para obras em países amigos levou Fernando Pimentel, então ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), a proteger “ofícios, notas e pareceres” com o grau máximo de sigilo.

No termo de classificação abaixo, obtido por O Antagonista com a agência de dados “Fiquem Sabendo”, Pimentel classificou como ultrassecreto todo o lote de “cartas e correspondências oficiais” trocadas com governos estrangeiros, em relação a essas operações de crédito.

O petista alegou que o sigilo máximo era imprescindível “à segurança do Estado e da Sociedade” e que a divulgação dessas informações poderia “por em risco a condução de negociações ou as relações internacionais do país”.

O risco, obviamente, era o de expor as negociatas do PT.

Comentários

  • Roberto -

    Transparência zero dos governos do PT. Realmente são HIPÓCRITAS e CORRUPTOS.

  • J.E.Costa -

    Mas não é assim com todas as operações internacionais do banco?

  • Maris -

    Não faço mais comentários no Antagonista! Tudo que eu escrevo não pode ser publicado! E olhe que eu não pego pesado!

Ler 108 comentários