Calero sobre Geddel: “Gente, esse cara é louco, pode estar grampeado”

Marcelo Calero disse à Folha que ficou muito surpreso na primeira das cinco vezes que Geddel Vieira Lima o procurou para que ele autorizasse a construção de um projeto imobiliário perto de uma área tombada em Salvador.

“Eu fiquei surpreendido, porque me pareceu —não sei se estou sendo muito ingênuo— tão absurdo o ministro me ligar determinando que eu liberasse um empreendimento no qual ele tinha um imóvel. Você fica atônito. Veio à minha cabeça: ‘Gente, esse cara é louco, pode estar grampeado e vai me envolver em rolo, pelo amor de Deus”.

O ministro Geddel tem uma forma de contato muito truculenta e assertiva, para dizer o mínimo. Então, na ocasião, eu tergiversei, disse que tinha uma agenda com ele para falar de outros assuntos e que poderíamos falar daquele.”

Faça o primeiro comentário