Camadas de offshores

Roberson Pozzobon acredita que o petrolão foi replicado em outros países onde as empreiteiras mantêm negócios.

Leiam o que o procurador da República disse a O Globo:

“No caso da Odebrecht, existiam quatro camadas de offshores até a chegada do dinheiro nas contas de Pedro Barusco ou Paulo Roberto Costa, funcionários da Petrobras.”

Mas a Lava Jato também exporta o seu modelo de investigação. No Peru, a operação se chama “lava-dólar” e investiga obras de empreiteiras brasileiras.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200