ACESSE

Câmara precisa 'atacar obrigatoriedade de gênero' nas eleições, diz Bivar

Telegram

Luciano Bivar, presidente do PSL, disse que a Câmara precisa “atacar a obrigatoriedade de gênero” para evitar irregularidades pela PF nas próximas eleições.

Em entrevista a Andreia Sadi, Bivar criticou a decisão do TSE que estipula que pelo menos 30% dos recursos do fundo eleitoral sejam destinados a candidaturas femininas.

“As pessoas têm medo de falar, eu também me incluo nessa, porque achamos que vai parecer que somos contra as mulheres. Mas não é isso, precisa explicar: se você perguntar se tem mulher para sair candidata em tudo, não tem. A mulher não quer ser candidata. Vai buscar e não vai achar, e vai ter uma situação díspar. O partido vai colocar o que der para obedecer a regra. Por isso, precisamos mudar a cota feminina.”

E acrescentou:

“Se tem rolo agora, como dizem, imagine o rolo que vai ser com esse fundo partidário e a gente tendo que destinar 30% para mulheres? Se tem rolo agora, multiplica por 10 na próxima eleição.”

Exclusivo: os pagamentos de bancos e outros gigantes a Lula e a campanhas do PT, segundo Palocci. CONFIRA

Comentários

  • Edelson -

    Só não explicou o próprio rolo né deputado?

  • Edu_Brasil -

    Esse negócio de cota é um absurdo. Imagine a obrigação para que um partido cumpra a cota. E ainda dizem que o Brasil é um país democrático.

  • Marcelo -

    Quem tem paz de consciência não teme rolos.

Ler 13 comentários