“Caminha mal o TCU”

O deputado Raul Jungmann transformou a sua página no Facebook numa tribuna em favor dos interesses republicanos — aqueles que só são defendidos da boca para fora pela professora petista Maria Victoria Benevides.

Na sua última postagem, ele ataca a tentativa do TCU de impor sigilo à análise das contas da Presidência da República (e cita O Antagonista).

Leiam alguns trechos:

“No ano passado, a sociedade brasileira acompanhou uma das mais saudáveis discussões que se fez em nossa história republicana: a regularidade das contas da Presidente da República. Aliás, não só acompanhou, mas dela participou ativamente.

Supreendentemente, li na revista Veja que estaria sendo discutida no TCU uma proposta de resolução que, na contramão de toda a saudável experiência histórica do ano passado, instituiria o sigilo em toda a tramitação do processo de contas da Presidente da República, sendo apenas a sessão final de emissão do parecer pública. Pelo que pude apurar, tal proposta seria discutida pelo Pleno do TCU já na sessão do dia 17/2.

Em nota oficial, publicada no portal do TCU, nega-se que tal discussão estaria em curso.

O site O Antagonista revelou que a nota oficial do TCU não corresponde à verdade. Com base na minuta de resolução em discussão no TCU, mostrou que o que se pretende é manter tudo em sigilo até o exame final pelo TCU.

O texto revelado pelo O Antagonista realmente mostra a intenção de manter todo o processo em sigilo até o seu final, retirando da sociedade brasileira o direito de conhecer e discutir o conteúdo do processo que trata, nada mais, nada menos, das contas da principal mandatária do país. Isso é absolutamente surreal! Contas que, por definição, são públicas, tratadas de forma sigilosa!

Caminha mal o Tribunal de Contas da União neste início de 2016 se aprovar a resolução em tela, demonstrando não ter aprendido nada do rico processo que viveu em 2015, revelando ficar incomodado com a luz do sol sobre o processo de contas da Presidente da República.”

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200