Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Caminhoneiros contra Bolsonaro

Caminhoneiros mantêm bloqueios e interdições parciais em várias rodovias do país, mesmo após recuo do presidente. Protestos podem precipitar impeachment
Caminhoneiros contra Bolsonaro
Reprodução/redes sociais

Caminhoneiros mantêm bloqueios e interdições parciais de faixas em várias rodovias do país, mesmo depois de Jair Bolsonaro ter pedido o fim dos protestos ontem à noite. Na maioria dos locais, apenas carros pequenos, veículos de emergência e cargas de alimentos perecíveis estão tendo o trânsito liberado pelos manifestantes, segundo o G1.

Na quarta-feira, houve bloqueios em pelo menos 15 estados: Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Espírito Santo, Mato Grosso, Goiás, Bahia, Minas Gerais, Tocantins, Rio de Janeiro, Rondônia, Maranhão, Roraima, São Paulo e Pará.

Em São Paulo, caminhoneiros bloqueiam ou interditam parcialmente as rodovias Anhanguera, Dutra, Régis Bittencourt e Anchieta-Imigrantes.

No Rio de Janeiro, há protesto no quilômetro 13 da Washington Luís (BR-040). Também há protestos na BR-465, antiga Rio-São Paulo. Em Santa Catarina, foram registrados pontos de bloqueio em cinco rodovias. Na Bahia, foram bloqueadas duas rodovias federais. Maranhão e Pará ainda registram bloqueios.

Como O Antagonista revelou ontem, o recuo de Bolsonaro irritou profundamente os caminhoneiros. Em áudio, o presidente disse que a paralisação terá impacto negativo na economia, especialmente com alta da inflação. Ele sabe que esse é o caminho mais rápido para o impeachment.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO