DODGE DEFENDE CANDIDATURA AVULSA

Raquel Dodge enviou parecer ao Supremo no qual defende a possibilidade de candidaturas avulsas, não ligadas a partidos, nas eleições brasileiras.

A procuradora-geral argumentou com o fato de o Brasil ser signatário da Convenção Americana sobre Direitos Humanos, que prevê que todos os cidadãos têm o direito de “votar e ser eleitos em eleições periódicas” –sem exigir que sejam vinculados a alguma legenda.

O STF deverá julgar o assunto nesta quarta-feira, 4.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 29 comentários
  1. Imagine! Se com partido não há fidelidade ideológica ou programática o canalha avulso vai deitar e rolar muito mais.
    Além do mais todo mundo vai se candidatar para ter direito ao fundo eleitoral.
    Janot queria ser presidente da república, essa aí quer legislar sem ter sido eleita.

  2. Ótimo! A verdade é que, só existem tantos partidos porque é requisito obrigatório para ser eleito. Uma vez que não seja obrigatório, quase todos serão extintos, simples assim. Sem falar na possibilidade de pessoas fora da vida política começarem a participar mais, pois não estarão obrigadas a integrar organizações criminosas.

    1. E vamos acabar com essa palhaçada de fundo partidário. Fundo pra bancar esses canalhas.
      Bancar esses bandidos o c@ralho.

  3. Se ela defende isso é porque o STF deverá rejeitar!
    A DITADURA DE PARTIDOS E DE CACIQUES PRECISA CONTINUAR EM BANÂNIA!
    SO PODEM CANDIDATAR-SE A CARGOS MAIS RELEVANTES QUEM ESTIVER NOS ESQUEMAS!

  4. Muitos acham isso maravilhoso, por que brasileiros tem preguiça de pensar, gosta de tudo pronto. Mas, suponhamos que um candidato sem partido ganhe a eleição, como é que ele vai governar neste regime presidencialista de coalizão, sem a participação de partidos que estarão representados ou não no congresso? Como sonho é até interessante; mas a realidade brasileira é bem diferente!

    1. Não se pode imaginar que isso seja uma confirmação de vitória, mas se todos derem seu posicionamento já se configura um avanço.

    2. Não tem problema. Só vai evidenciar ainda mais a podridão deste sistema, e contribuirá com a sua queda com mais rapidez. Basta o eleito saber usar a situação a seu favor. Se conseguir convencer que suas ideias não são implantadas, não por serem más ideias, mas por picuinhas políticas, ele sairá vencedor da peleja, assim como todos os brasileiros de bem.

    3. quem está no congresso tem que entender rapidinho que estão lá para representar a vontade daqueles que os elegeram e não da máfia dos partidos. Sem partido e mais Brasil.

  5. No Brasil nada que já está péssimo que não possa piorar ainda mais! Tudo é feito a toque de caixa, sem planejamento ou estrutura. Um zilhão de candidatura em banânia, só por Deus!

  6. Ninguém deve ser obrigado a se filiar a um partido e ficar a mercê da oligarquia dos mandatários partidários para poder se candidatar!!!
    Que o STF tome finalmente uma decisão acertada e libere a candidatura avulsa!
    Mas minha aposta é que vão pedir vista e sentar no processo…

  7. É fundamental.
    O sistema eleitoral deve permitir aos cidadãos votar e ser votado, independente de partido político.
    Isso sim é democracia.
    O sistema apenas com “partidos políticos” é: manipular para oprimir.