Capital e trabalho, juntinhos

Michel Temer discursou no Planalto em mais um de seus eventos de “agenda positiva” e disse o seguinte:

“De um lado o trabalhador e de outro lado o empresário têm que fazer o que estão fazendo recentemente, se unindo, se unificando.”

Subtexto: estão “se unindo” para tentar mudar a reforma trabalhista, que entra em vigor daqui a um mês.

O governo já prometeu enviar uma MP com mudanças e propôs aos sindicatos regulamentar uma “contribuição assistencial”, para substituir a finada contribuição sindical obrigatória.

Vamos ver o que é que vai sobrar da tal reforma.

 

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. PALAVRAS AO VENTO…………………………….
    DEFINITIVAMENTE,NÃO FOI CONCEBIDO PARA SER UM LÍDER.

  2. Ler mais 9 comentários
    1. PALAVRAS AO VENTO…………………………….
      DEFINITIVAMENTE,NÃO FOI CONCEBIDO PARA SER UM LÍDER.

    2. Lamentável. Não entendo como não tem alguém para parar, na bala se preciso, este pilantra corrupto. Abre o olho que a paciência de alguém vai acabar…!

    3. Nós, sociedade honesta composta por empresarios e trabalhadores, entraremos com trabalho, serviços e capital e o governo juntinho com os sindicatos entrarão com a sanha arrecadatória
      Muito justo, justíssimo para uma cleptocracia bolivariana

    4. Maldito temer, o imposto não pode voltar de forma alguma! Obrigado Janot por colocar o cara na mão do congresso. O que vc acha que aconteceria???!

    Os comentários para essa notícia foram encerrados.