Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Carlos Bolsonaro quer investigação de Omar Aziz e Renan Calheiros

Na prática, a ação, que ainda não tem relator, deve ser enviada à Procuradoria-Geral da República, responsável por determinar a adequada apuração dos fatos
Carlos Bolsonaro quer investigação de Omar Aziz e Renan Calheiros
Foto: Caio César/Câmara do Rio

Carlos Bolsonaro (foto), filho de Jair Bolsonaro, apresentou ao Supremo Tribunal Federal uma notícia-crime pedindo a investigação de Renan Calheiros e Omar Aziz enquanto estavam à frente da CPI por prevaricação e violação de sigilo funcional.

Na prática, a ação, que ainda não tem relator, deve ser enviada à Procuradoria-Geral da República, responsável por determinar a adequada apuração dos fatos.

“A indicações deles para desempenho de atribuições na CPI levantaram suspeitas de que as investigações não seriam – como de fato não foram – conduzidas na forma prevista em lei. A CPI da Pandemia iniciou os trabalhos deixando claro que seria utilizada em desacordo com o ordenamento jurídico, com os noticiados conduzindo as investigações de acordo com os seus próprios interesses políticos e pessoais”, afirmou Carlos.

O filho do presidente afirmou ainda que o relatório final aprovado pela maioria da CPI “distribuiu a granel, sem a observância de qualquer critério jurídico-penal, os mais variados crimes, sugerindo o indiciamento de dezenas de pessoas”, dentre as quais ele mesmo.

Para o vereador, das narrativas criadas pelos opositores ao governo, “uma, em especial, foi incansavelmente explorada pelos integrantes da CPI da Pandemia: a existência de um gabinete do ódio”.

“Com o passar do tempo, como a (pseudo)investigação não trouxe elementos probatórios acerca da participação do noticiante em qualquer ação ou decisão tomada pelo Governo Federal, os noticiados passaram a explorar a narrativa de que o noticiante seria o responsável pela organização e disseminação de notícias falsas”, disse.

Mais notícias
TOPO