Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Carlos Fernando Lima: Ou o Brasil mata a corrupção, ou a corrupção mata o Brasil

'O que você pensaria de um governo que compra um bem por um preço final muito superior, mas muito, ao valor inicialmente anunciado pelo vendedor?', pergunta o procurador sobre o caso Covaxin
Carlos Fernando Lima: Ou o Brasil mata a corrupção, ou a corrupção mata o Brasil
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Em sua coluna quinzenal para a Crusoé, publicada nesta sexta (25), o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima vê “sério indício de corrupção” na compra da vacina indiana Covaxin por parte do governo de Jair Bolsonaro.

“’Eu acabei com a Lava Jato, porque não tem mais corrupção no governo. Eu sei que isso não é virtude, é obrigação’, afirmou Jair Bolsonaro, em outubro de 2020, confessando-se orgulhoso assassino da investigação iniciada em 2014, mas também se assoberbando de que em seu governo não havia corrupção. Se a primeira afirmação é parcialmente verdade, pois o presidente foi mais um da turba de políticos e seus representantes na imprensa que promoveram o linchamento público do combate à corrupção, a segunda é completamente mentirosa.

Vejam o último escândalo! O que você pensaria de um governo que compra um bem por um preço final muito superior, mas muito, ao valor inicialmente anunciado pelo vendedor? Com minha experiência de quase 30 anos investigando e processando corruptos, posso afirmar que, isoladamente, já se trata de um sério indício de corrupção. E isso aconteceu agora no ‘autoproclamado’ incorruptível governo Bolsonaro.”

LEIA AQUI a íntegra da coluna; assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO