ACESSE

Cármen libera ação sobre dossiê contra antifascistas para julgamento

Telegram

A ministra Cármen Lúcia liberou para julgamento a ação da Rede sobre o dossiê elaborado pelo Ministério da Justiça contra agentes de segurança do “movimento antifascista”. Ela enviou o caso para “inclusão em mesa”, ou seja, não precisa ser incluído em pauta pelo presidente da corte para ser chamado para julgamento.

O envio do caso à mesa um dia depois de o ministro da Justiça, André Mendonça, enviar o dossiê ao Congresso. Ao Supremo, Mendonça disse que não fazia parte das atividades de sua pasta elaborar dossiês, mas confessou monitorar “ameaças à segurança pública”.

No entanto, a Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do MJ, disse que “seria catastrófico” enviar os relatórios de inteligência ao Supremo, porque haveria risco de vazamento.

O dossiê, revelado pelo portal UOL, se refere a 579 agentes de segurança, professores e “formadores de opinião” que o governo identifica como integrantes do “movimento antifascista”.

Na ação, a Rede pede ao STF a “imediata suspensão da produção e disseminação de conhecimentos e informações de inteligência estatal produzidos sobre integrantes do ‘movimento antifascismo’ e professores universitários”.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Leia mais: Exclusivo: a imprensa livre na mira

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 11 comentários