Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Cármen Lúcia arquiva pedido de impeachment de Paulo Guedes

Um ponto que chama a atenção é que a decisão é do dia 9 de agosto, mas apenas nesta terça-feira (23) foi publicada no sistema da Corte
Cármen Lúcia arquiva pedido de impeachment de Paulo Guedes
Foto: Adriano Machado/Crusoé

A ministra Cármen Lúcia, do STF, arquivou pedido de impeachment do ministro da Economia, Paulo Guedes (foto), após ele faltar a uma reunião da Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara para a qual havia sido convocado. A decisão é do dia 9 de agosto, mas apenas nesta terça-feira (23) foi publicada no sistema da Corte.

“A seriedade de início de providências buscando imputar crime de responsabilidade a ministro de Estado tem parca apresentação de indícios no pedido. Não compete ao Poder Judiciário desconstituir, sem base em indícios suficientes, a justificação para o não comparecimento da autoridade convocada, no dia e no local previamente marcados”, afirmou a ministra.

Em junho, os deputados Kim Kataguiri (DEM-SP) e Elias Vaz (PSB-GO) apresentaram ao STF o pedido. De acordo com a legislação, o não comparecimento injustificado é tipificado como crime de responsabilidade. Guedes havia sido convocado para prestar esclarecimentos a respeito de distorções apontadas pelo TCU nos dados da Previdência.

O Ministério da Economia informou que Guedes comunicou um dia antes à Comissão por meio de ofício que não poderia estar presente  e pediu que fosse marcada nova sessão. O motivo da ausência de Guedes foi a participação dele na sessão virtual do TCU em que foram analisadas as contas do governo.

Em outubro, Dias Toffoli arquivou duas das três ações que pediam que o STF investigasse empresas do ministro e do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em paraíso fiscal.

Hoje, mais cedo, Paulo Guedes afirmou que a empresa “offshore” dele nas Ilhas Virgens Britânicas é “absolutamente legal” e que ele não entrou no governo por “oportunismo” a fim de ter acesso a informações privilegiadas. Guedes deu as declarações ao participar de audiência conjunta das comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) e de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara.

Leia mais:

Guedes admite ter offshore em paraíso fiscal para fugir de impostos

Guedes alega “privacidade” para dizer que não vai expor ao país seu patrimônio

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO