Cármen Lúcia atribui 'mortes evitáveis' a falta de solidariedade de governantes

Cármen Lúcia atribui mortes evitáveis a falta de solidariedade de governantes
Foto: Nelson Jr. / STF

A ministra do STF Cármen Lúcia disse que mortes poderiam ter sido evitadas durante a pandemia se houvesse mais “solidariedade das pessoas entre si e dos governantes”.

Em live promovida pela Academia Brasileira de Direito Constitucional, a ministra afirmou:

“Estamos todos de luto em uma sociedade em que a morte, em grande parte, poderia ter sido evitada, os cuidados deveriam ter sido muito maiores, exatamente por falta de solidariedade das pessoas entre si, dos governantes, daqueles que negaram o ser humano na sua dimensão maior que é o de responder pelo outro.”

Cármen Lúcia apontou a desigualdade como um fator determinante para a acentuar gravidade da pandemia de Covid-19 no Brasil. Segundo ela, “estamos na mesma tempestade, no mesmo barco não”.

A declaração da ministra vai de encontro ao que disse na semana passada o ministro do STF Luís Roberto Barroso. Em live, ele afirmou que muitas mortes causadas pelo coronavírus “eram evitáveis”.

Leia mais: Pois é, nada mudou da esquerda para a direita.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO