ACESSE

Cármen Lúcia diz que impedimento de Gilmar está 'prejudicado'

Telegram

Cármen Lúcia julgou prejudicada (quando já não pode ser mais julgada) a arguição de impedimento movida por Rodrigo Janot contra Gilmar Mendes em casos ligados à Operação Ponto Final, informa Fausto Macedo.

A decisão acompanha o posicionamento da atual PGR, Raquel Dodge.

Em agosto de 2017, o ex-PGR pediu a nulidade dos atos decisórios de Gilmar em relação a Jacob Barata Filho, Lélis Teixeira e outros investigados da Ponto Final, alegando vínculos entre o ministro do STF e os investigados –Barata, o “rei dos ônibus” no Rio, foi solto três vezes graças a HCs concedidos por Gilmar.

“Pelas mudanças processadas no quadro fático-jurídico após o ajuizamento e, nos termos apresentados pelo arguente, julgo prejudicada a presente arguição, pela perda superveniente do objeto”, concluiu a presidente do STF.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 44 comentários