Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Cármen Lúcia ordena que CPI mantenha sigilo sobre dados de Barros

Apenas o presidente da comissão, o senador Omar Aziz, terá acesso aos dados sigilosos do líder do governo
Cármen Lúcia ordena que CPI mantenha sigilo sobre dados de Barros
Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

A ministra Cármen Lúcia determinou neste sábado que apenas o presidente da CPI da Covid, o senador Omar Aziz, tenha acesso aos dados sigilosos do deputado Ricardo Barros.

Os outros senadores membros da comissão, de acordo com a decisão da ministra do STF, só poderão ter acesso aos dados do líder do governo na Câmara “mediante requerimento formal e com motivação idônea”.

A decisão atende parcialmente pedido de Barros. Cármen Lúcia rejeitou o pedido para suspender a quebra de sigilo fiscal do parlamentar.

Como mostramos, o deputado afirma ter sido procurado por um jornalista que teria tido acesso a informações obtidas por meio de relatório de inteligência do Coaf. O documento é listado como sigiloso pela comissão.

Mais notícias
TOPO