Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Cármen Lúcia permite que coronel ligado ao caso Davati se cale na CPI

Em depoimentos ao colegiado, Hélcio Bruno de Almeida foi apontado como intermediador de reunião entre representantes da empresa e Ministério da Saúde
Cármen Lúcia permite que coronel ligado ao caso Davati se cale na CPI
Foto: Nelson Jr. / STF

Cármen Lúcia acolheu parcialmente um habeas corpus movido pela defesa de Hélcio Bruno de Almeida e permitiu que o coronel da reserva do Exército fique em silêncio quando questionado sobre temas que possam levá-lo à autoincriminação na CPI da Covid.

O depoimento de Hélcio está agendado para esta terça-feira, 10. Representantes comerciais da Davati Medical Supply disseram à CPI que foi Hélcio quem viabilizou uma reunião entre eles e nomes graúdos do Ministério da Saúde, como o ex-secretário-executivo Élcio Franco.

LEIA AQUI a reportagem da Crusoé; assine a revista e apoie o jornalismo independente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO