Cármen perdeu

Cármen Lúcia não conseguiu suportar a pressão dos demais ministros e marcou, para o dia 5 de outubro, o julgamento das ações que querem tornar ilegal prisões após condenação em segunda instância.

O Antagonista identificou ainda o lobby das grandes bancas de advogados de Brasília que estão preocupadas com a perda da clientela. Muitos desses escritórios sobrevivem da influência de parentes de ministros e ex-ministros de tribunais superiores.

O sistema é bruto, Carminha.

Faça o primeiro comentário