ACESSE

Carminha critica programas partidários e excesso de partidos

Telegram

Embora Cármen Lúcia tenha criticado a “demonização” da política, ela própria criticou os programas dos partidos políticos.

“Quem tenha tido a oportunidade de ler os programas partidários vai ver que não tem muita diferença entre o que eles oferecem, quais são seus objetivos, seus principais compromissos”, afirmou a presidente do STF em palestra no 2ª Congresso de Direito Eleitoral de Brasília nesta quinta-feira, segundo o Estadão.

Carminha também criticou o número “excessivo” de partidos, que leva, segundo ela, a uma “atomização de ideias”, fazendo com que o cidadão não se sinta representado de maneira “firme” por nenhum deles, “o que é curioso”.

A presidente do STF lembrou o caso do Partido da Mulher Brasileira, que, na ocasião em que obteve o registro no TSE, não tinha nenhuma mulher na direção.

“Eu lembro aqui o Partido da Mulher Brasileira, que teve seu registro no período que eu estava no TSE. Mas eu não vejo nenhum tipo de representação específica para lembrar esse partido, até porque na direção, pelo menos inicial, não tinha nenhuma mulher. É curioso que um partido que supostamente representaria a mulher não tenha uma mulher. Não que seja só de mulheres, mas se vai representá-las, é preciso que haja pelo menos a fala da mulher para saber porque ela precisa de partido, se é que precisa, com esse nome.”

Carminha critica “demonização” da política

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 24 comentários