Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Castro: promotoras que saíram do caso Marielle deveriam ter denunciado problemas

Simone Sibilio e Leticia Emile entregaram os cargos alegando insatisfação com “interferências externas" na investigação da morte da vereadora e do motorista Anderson Gomes
Castro: promotoras que saíram do caso Marielle deveriam ter denunciado problemas
Foto: Eliane Carvalho/Fotos Públicas

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), falou hoje sobre a saída das promotoras Simone Sibilio e Leticia Emile do caso Marielle Franco.

Fontes do Ministério Público disseram a O Globo que elas entregaram os cargos em razão de insatisfação com “interferências externas” na investigação da morte da vereadora e do motorista Anderson Gomes.

Ao ser questionado sobre uma suposta ingerência do secretário de Polícia Civil, Allan Turnowski, na força-tarefa, Castro disse Simone e Letícia deveriam ter denunciado os problemas à Corregedoria ou ter ido a instâncias formalmente“. 

“Vou repetir o que falo sempre: não me meto em investigação nenhuma. É um perfil meu. Cobro só que elas sejam solucionadas. Se as promotoras tinham alguma coisa com o doutor Allan, temos a Corregedoria da Polícia Civil e o PGJ, o doutor Luciano Mattos, que poderia vir falar comigo. Como nenhuma dessas duas ações foram feitas, eu sequer tenho condições de comentar algo que foi dito à imprensa. Acho que elas deveriam ter ido a instâncias formalmente, ou na Corregedoria ou em outro lugar, fazer essa denúncia. Se não fizeram, não me cabe comentar. Isso para mim é ilação, e eu não comento ilação“, disse o governador, durante coletiva em que foi anunciada a antecipação da segunda dose da AstraZeneca. 

Elas estavam à frente do inquérito sobre os assassinatos de Marielle e do motorista Anderson Gomes desde setembro de 2018.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO