Celso de Mello contra meninos de azul e meninas de rosa

Celso de Mello, o decano do STF, aderiu às teorias de gênero combatidas por Damares Alves.

Ao abrir seu voto no julgamento que pode criminalizar a homofobia, confrontou a ideia “artificialmente construída de que as diferenças biológicas entre o homem e a mulher devem determinar os seus papeis sociais”.

“‘Meninos vestem azul, e meninas vestem rosa’ — essa concepção de mundo impõe notadamente em face dos integrantes da comunidade LGBT uma inaceitável restrição às suas liberdades fundamentais, submetendo tais pessoas a um padrão existencial heteronormativo incompatível com a diversidade e o pluralismo que caracterizam uma sociedade democrática, impondo-lhes ainda a observância de valores, que além de conflitarem com a sua própria vocação erótico-afetiva, conduzem à frustração de seus projetos pessoais de vida.”

Existem “forças subterrâneas” dentro do Congresso que impedem que projetos importantes vão a voto. Acompanhe aqui!