Celso de Mello: “Grandes magistrados, como Ruth Ginsburg, nunca morrem”

Celso de Mello: “Grandes magistrados, como Ruth Ginsburg, nunca morrem”

Celso de Mello também comentou a notícia da morte de Ruth Ginsburg, ministra da Suprema Corte dos EUA.

Ele disse ao Estadão:

“Os grandes magistrados, como a ‘Justice’ Ruth Bader Ginsburg, nunca morrem, nunca partem e jamais se vão, pois permanecem na consciência e no coração dos cidadãos a quem serviram com o exemplo de sua integridade pessoal e de sua atuação independente, construindo caminhos, afastando intolerâncias, reconhecendo direitos, protegendo minorias e iluminando, desse modo, para sempre, a vida das presentes e futuras gerações com a grandeza do seu legado que moldou destinos, que transformou práticas sociais injustas, que repeliu discriminações e que definiu os rumos de uma sociedade aberta, plural e democrática.”

Leia mais: Exclusivo: o 'inquérito do fim do mundo' foi usado para apurar secretamente se a Lava Jato tinha ministros do STF na mira
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 163 comentários
TOPO