Celso de Mello libera vídeo para Moro

Num despacho proferido há pouco, Celso de Mello permitiu que Sergio Moro e seus advogados assistam à íntegra do vídeo da reunião ministerial em que o ex-ministro diz ter sido ameaçado de demissão por Jair Bolsonaro por não aceitar trocas na Polícia Federal.

Relator do inquérito sobre a interferência do presidente na PF, o ministro manteve o sigilo sobre a gravação, mas liberou o acesso à defesa de Moro, à PGR e à própria PF para que, com base no conteúdo, eles possam preparar-se para depoimentos de testemunhas na semana que vem.

No mesmo despacho, Celso de Mello informou que em breve decidirá sobre a divulgação total ou parcial do vídeo ainda mantido sob sigilo.

“Decidirei, brevissimamente, em momento oportuno, sobre a divulgação, total ou parcial, dos registros audiovisuais contidos na mídia digital
em questão”, escreveu o ministro.

A inclusão do vídeo no inquérito foi sugerida por Moro no depoimento que prestou à PF no último sábado (2). Ao STF, a defesa pediu que ele fosse disponibilizado na íntegra para evitar manipulações do diálogo mantido com o presidente durante a reunião do dia 22 de abril.

Leia também: Por que Bolsonaro quer a PF do Rio? (a tentativa 'escandalosa')
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 109 comentários
TOPO