Celso diz ter fé na independência do STF em 'tempos nebulosos'

Em discurso de despedida hoje, no plenário do STF, Celso de Mello disse ter “inabalável fé na integridade e na independência do Supremo Tribunal Federal, por mais desafiadores, difíceis e nebulosos que possam ser os tempos que virão”.

Depois, disse que os ministros sempre estarão à altura das tradições da Corte, “especialmente em um delicado momento de nossa vida institucional”.

Passou, então, a descrever o “delicado momento”, nesses termos:

“No qual se desrespeitam os ritos do Poder, no qual se diluem os limites que devem impedir relações indesejáveis entre os poderes do Estado e em que altas autoridades da República – por ignorarem que nenhum Poder é ilimitado e absoluto – incidem em perigosos ensaios de cooptação de instituições republicanas, cuja atuação só se pode ter por legítima quando preservado o grau de autonomia institucional que a Constituição lhes assegura”, disse.

O ministro participa de sua última sessão no plenário amanhã, quando os ministros vão decidir, em conjunto, como será o depoimento de Jair Bolsonaro no inquérito sobre a interferência na Polícia Federal. Relator do caso, Celso quer o depoimento presencial, mas a defesa do presidente pede por escrito, como ocorreu com Michel Temer.

Leia mais: Combo Crusoé e O Antagonista+ por apenas R$ 1,90. Acesse agora
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO