Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Celular de diretora da Precisa tem chamadas de aparelho da Defesa e de Heinze

Emanuela Medrades foi procurada antes do escândalo envolvendo a compra da Covaxin; o ministério não comentou o fato, e o senador disse que não se lembra
Celular de diretora da Precisa tem chamadas de aparelho da Defesa e de Heinze
Foto: Divulgação

O celular da diretora da Precisa Medicamentos, Emanuela Medrades, recebeu 8 chamadas de um aparelho oficial do Ministério da Defesa e 4 do senador Luis Carlos Heinze (PP-RS), integrante da tropa de choque bolsonarista na CPI da Covid, diz a Folha.

O celular da Defesa é usado pelo capitão da Marinha Leonardo José Trindade de Gusmão. Ele é gerente do Departamento de Promoção Comercial da pasta. O departamento é vinculado à Secretaria de Produtos de Defesa.

Nos dois casos, Medrades foi procurada antes do escândalo envolvendo a compra da Covaxin.

As ligações do celular usado pelo militar foram feitas em 22 e 23 de julho do ano passado. Procurado pelo jornal, ele não comentou as ligações. Já o Ministério da Defesa, afirmou, em nota, que “os assuntos pautados na Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid, no Senado Federal, serão tratados apenas naquele fórum“.

No caso de Heinze, há registros de 4 chamadas, todas realizadas em 18 de abril deste ano. Cinco dias antes, a CPI havia sido formalmente criada. A instalação só ocorreu em 27 de abril, nove dias após as ligações para a diretora da Precisa Medicamentos. Questionado pela Folha sobre as ligações, o senador disse que não se lembra das chamadas.

“Eu ligo pra tanta gente. São 200 ligações por dia. Não me lembro. Cada dia, passam 300 pessoas pelo meu telefone  Deixa eu olhar e lhe retornar”, disse o senador, que não voltou a ligar.

Emanuela Medrades e a assessoria da Precisa não comentaram o episódio.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO