Cenipa não consegue ler caixa-preta do jatinho do Bradesco

O Cenipa, órgão da FAB responsável por investigações de acidentes aéreos, não conseguiu ler os dados do CVR (cockpit voice recorder) do Cessna Citation 7, conforme apurou O Antagonista.

O equipamento, bastante danificado, foi enviado ao fabricante nos EUA para uma segunda tentativa. Os investigadores esperam que o CVR, que grava a comunicação do piloto e do copiloto dentro da cabine, possa dar pistas sobre o misterioso acidente.

Até agora, não foi possível encontrar causas razoáveis para a queda brusca da aeronave que fazia o trajeto Brasília-São Paulo. Surgiu uma informação de que outros voos próximos reportaram o avistamento de um balão – possivelmente meteorológico – a 35 mil pés.

No acidente, ocorrido no início da noite do dia 10, morreram o presidente da Bradesco Seguros, Marco Antônio Rossi, considerado o sucessor de Luiz Carlos Trabuco no comando do Bradesco, e Lucio Flávio de Oliveira, da Bradesco Vida e Previdência.

Faça o primeiro comentário