Cerveró denunciou uso político da Petrobras

Telegram

Na delação de Nestor Cerveró, tornada pública ontem pelo STF, o ex-diretor trata da compra pela Petrobras da companhia de gás Gazeba, no Uruguai.

Ele não fala em propina, mas ressalta que a empresa era um “mico”, ultrapassada e repleta de passivos trabalhistas. Exatamentepor isso, a Gaz de France queria se desfazer do negócio.

A Petrobras comprou a Gazeba para satisfazer o interesse do governo uruguaio. Foi uma decisão política infeliz, como tantas outras.