Cerveró, os 630 mil reais em espécie e uma lembrança

Nestor Cerveró, o ex-diretor da área internacional da Petrobras, chegou a guardar 630 mil reais em espécie, conforme a sua declaração de renda em 2010. Crime não é, se a origem da mufunfa for lícita — o que está longe de ser o caso de Cerveró, evidentemente. De qualquer forma, é muito estranho deixar grandes quantias paradas, sem nenhum tipo de rendimento. Em geral, a prática está relacionada a caixa dois, lavagem de dinheiro e recebimento de propina, quando o seu detentor é político ou circula nas adjacências.
A notícia sobre Cerveró lembrou a O Antagonista que, antes da campanha eleitoral, Dilma Rousseff declarou ter em casa 152 mil reais em espécie. Lembrar não ofende.
Não, Barack Obama não guarda dinheiro em espécie. Angela Merkel também não. Matteo Renzi, nada. David Cameron, zero. François Hollande, nem pensar. Dilma, sim, e daí?


Que espécie de gente
guarda dinheiro em espécie?

Faça o primeiro comentário