Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

“Chamar Renan de vagabundo é elogio”, afirma Bolsonaro

Em novo ataque à CPI da Covid, o presidente da República minimizou os pedidos de indiciamentos feitos pelo relator do colegiado
“Chamar Renan de vagabundo é elogio”, afirma Bolsonaro
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Em novo ataque à CPI da Covid, Jair Bolsonaro minimizou os pedidos de indiciamento feitos pelo relator da Comissão Parlamentar de Inquérito, Renan Calheiros (MDB-AL).

Em seu relatório final, Renan pediu o indiciamento de Bolsonaro por nove crimes diferentes, entre os quais, crime de responsabilidade e crime contra a humanidade.

“Relatório da CPI comandado por Renan Calheiros? Não, não chamem Renan de vagabundo. [Chamar de] Vagabundo é elogio para ele. Não há maracutaia lá por Brasília que não tenha o nome do Renan envolvido”, disse Jair Bolsonaro (foto) há pouco, durante solenidade de inauguração da obra do trecho final do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco, na Paraíba.

“Por que essa perseguição? Por que essa perseguição ao médico? Eu também fui acometido [com Covid] e tomei hidroxicloroquina. No dia seguinte, estava bom”, voltou a defender Bolsonaro, sobre a prescrição de medicamentos comprovadamente ineficazes contra o novo coronavírus.

Um dos pedidos de indiciamento de Bolsonaro diz respeito à promoção do chamado “tratamento precoce”.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO