ACESSE

Chefe de gabinete e assessor de Bolsonaro são cotados para suceder Jorge Oliveira na SAJ

Telegram

Jair Bolsonaro está certo de que repartirá as atribuições de Jorge Oliveira entre duas pessoas, caso o atual ministro seja aprovado para o TCU.

Jorginho ocupa dois cargos no Planalto: é ministro da Secretaria-Geral de Presidência e chefe da Subchefia para Assuntos Jurídicos (SAJ).

Para o cargo de ministro, o nome do almirante Flávio Rocha está quase certo. Atualmente, Rocha ocupa a Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), e avalia-se reincorporar a SAE à Secretaria-Geral se a troca for oficializada.

Para a SAJ –um dos principais cargos do Planalto–, Bolsonaro avalia dois nomes.

O primeiro é o chefe de gabinete do presidente, Pedro César de Sousa. Advogado, ele assessorou Bolsonaro na Câmara dos Deputados e trabalhou com Jorginho na Polícia Militar do DF.

Como Crusoé revelou, Pedro é um dos donos de uma “sala secreta” usada pelos filhos de Bolsonaro para reuniões reservadas.

Outro cotado é Célio Faria Júnior, assessor especial da Presidência. Ele é um dos auxiliares mais próximos do presidente –responsável, inclusive, por guardar a gravação da reunião ministerial de 22 de abril.

Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 3 comentários