Cheiro de ralo

O Estadão noticia que, de acordo com o IBGE, “a desigualdade aumentou na região mais rica do País, o Sudeste, na passagem de 2013 para 2014. No total do País, o cenário foi melhor, pois diminuiu a distância entre os mais pobres e os mais ricos na distribuição de renda. O rendimento seguiu crescendo, embora a alta tenha perdido fôlego em 2014, quando a economia começou a entrar na recessão que se aprofunda neste ano”.

Não há dúvida de que todos os avanços obtidos desde o Plano Real estão indo para o ralo aceleradamente. O Brasil cheira a ralo.